Chá verde: descubra a forma correta de consumir

teapot,tea cup and tea leaves on a bamboo mat

Camellia Senensis está entre os chás mais consumidos para emagrecimento. Produzido no sul da China e no nordeste da Índia, as suas propriedades estão ligadas à saúde e ao combate ao envelhecimento, contribuindo para a jovialidade da pele. O chá-verde tem levado muita pessoas ao velho hábito do consumo de chás.

Quer saber por quê? Saiba mais sobre esse Chá verde: descubra a forma correta de consumir.

Sobre a planta

A planta Camellia Senensis, com pétalas brancas e perfumadas, dá origem aos chás: verde (levemente fermentado), preto (bastante fermentado e forte), branco (não fermentado e de folhas mais tenras). As variações quanto as suas propriedades nutricionais está em seu preparo, sendo as folhas do chá verde colocadas no vapor e posteriormente secas, conservando, desta forma, os nutrientes. Porém o cultivo, o adubo e o trato também alteram o valor nutricional desta planta, dificultando uma tabela exata quanto às suas informações nutricionais.

Sobre o seu consumo

Os mitos quanto ao seu consumo, o seu preparo, os seus benefícios e os seus riscos são muitos. Estudos ainda são realizados quanto a estas características. O que é certo até então, é que a quantidade diária recomendada não deve passar de 4 xícaras ou 600ml. As propriedades do chá verde podem influenciar no metabolismo do organismo e ultrapassar a quantidade recomendada pode causar riscos a saúde.

Sobre os seus benefícios

Estudos apontaram a presença de Catequinas no chá verde — epigalocatequina galato (EGCG) —, que estimula e controla o metabolismo da gordura, contribuindo para o emagrecimento e auxiliando na prevenção de doenças como: diabetes, câncer, doenças cardiovasculares, colesterol e hipertensão, doenças essas provocadas também pela ação de radicais livres. A sensação de saciedade e a viscosidade da pele também estão entre os seus benefícios, assim como o bom humor, relacionados à dopamina e serotonina, substância que, ao chegar no cérebro, proporciona a sensação de bem-estar e de relaxamento. Questões relacionadas ao aparelho digestivo, como o estímulo da flora intestinal e o seu efeito diurético, também são relatados.

Sobre os seus possíveis malefícios

O consumo adequado do chá verde deve ser observado para que não cause prejuízos à saúde. Embora possua muitos benefícios, a quantidade de cafeína presente no chá pode causar insônia e a produção de suco gástrico em excesso pode levar a gastrite. Não é recomendado o consumo do chá a gestantes, a hipertensos e a pessoas que apresentem hipertireoidismo.

Sobre o preparo do chá

O preparo do chá verde é bastante simples e mesmo com a sua vasta oferta, seja em saquinhos ou em cápsulas, o melhor ainda continua sendo as folhas e o seu preparo, a partir da infusão, lembrando que a água não deve ferver e sim apresentar o ponto de fervura. Para isso, as folhas devem ficar abafadas por 5 minutos e, embora haja formas e orientações para a sua conservação, o ideal é consumir o chá na hora, pois é neste momento que os nutrientes presentes estão mais ativos.

Não é recomendado a utilização de açúcar branco, adoçantes ou similares. Porém, a presença do gosto amargo pode desagradar a muitos e, neste caso, uma boa pedida é utilizar o mel.

Para aqueles que gostam de uma variação na hora de consumir o chá e até mesmo arriscar combinações, sugerimos o suco de limão com chá verde e couve, pode ser adicionado gengibre ou hortelã. Prepare o chá normalmente (da forma orientada acima), retire a casca do limão para não amargar o suco, inclua as folhas de couve e bata tudo no liquidificador. O gengibre ou a hortelã podem ser acrescentadas na sequência. Sirva o chá gelado.

Já experimentou essa bebida saborosa e nutritiva? Deixe o seu comentário!